domingo, 1 de fevereiro de 2015

Como preparar meu filho pequeno para a chegada do bebê?




Não se preocupe demais achando que seu filho mais velho vai estragar a alegria da chegada do bebê na família. Ao mesmo tempo, porém, não espere que ele sinta a mesma felicidade que você. Ter bebê é coisa de adultos. Por seu lado, as crianças são apenas obrigadas a aguentar, e não necessariamente a gostar da nova situação (e geralmente elas não gostam!).

Há grávidas que observam que o filho mais velho já fica irritado só de ver a mãe segurando algum outro bebê no colo. Realmente é muito difícil admitir que nosso amado filho tenha raiva e inveja do irmãozinho. O que acontece é que eles acabam fingindo, para si próprios e para a criança também, que todos estão animadíssimos com a vinda de mais um membro da família. Não é de surpreender que isso não funcione.

Imagine como você se sentiria se seu marido um dia voltasse do trabalho com o anúncio de que terá uma segunda esposa: "Logo logo vou trazer a nova mulher aqui para casa, porque acho que assim você sempre vai ter companhia. Ah, e preciso que você seja uma 'menina grande' e me ajude a cuidar dela".

Quando as pessoas que amamos são suficientes para nós, queremos que nós sejamos suficientes para elas; se elas buscam mais alguém, nos sentimos descartados e com ciúme.

Nesse cenário todo, sua tarefa é aceitar o fato de que um menininho de 2 anos também terá sentimentos contraditórios. Claro que você pode minimizá-los investindo em carinho e atenção máximos. Quando voltar do hospital, por exemplo, deixe que outra pessoa carregue o bebê para que seus braços estejam livres para abraçar o mais velho. Peça ajuda dele para pegar fraldas ou até escolher a roupinha do bebê.

O mais importante de tudo é que o estado emocional dele esteja o melhor possível para lidar com a transição.

Relações sólidas com os pais e com as pessoas responsáveis por cuidar dele no dia a dia auxiliarão no período de ajuste à chegada do bebê. Dessa forma, evite grandes batalhas à medida que o parto se aproximar, mesmo que isso signifique adiar o desfraldamento ou deixá-lo por um pouco mais de tempo com a mamadeira ou a chupeta.

Será inevitável que você tenha menos tempo para o filho mais velho logo nas primeiras semanas após o nascimento, então ele precisa de um "reforço" das outras relações. Quanto mais ficar com o pai, melhor. Casa dos avós também costuma ser um ótimo refúgio longe do bebê e com olhares de amor exclusivos.

Cuidado para não exagerar na dose das mudanças, porque, acima de tudo, a rotina trará tranquilidade para seu filho. Mandá-lo, por exemplo, para uma creche nova poderá passar a ele a impressão de abandono. O mesmo vale para o berço. Se você decidir transferi-lo do berço para uma cama bem na época do nascimento do bebê, ficará a sensação de que você tirou o lugar dele para dar ao outro filho.


Bom procuro sempre pedir ao Davi que me ajude com o irmão, ele me ajuda a dar banho, a trocar a fralda e estou sempre dando muita atenção á ele com essas coisas simples ele não se sentirá deslocado e não amado !!!


                                                                               

3 comentários:

  1. Olá!!! Também sou mamãe de 2, achei que seria mais complicado, mas a relação dos 2 me emociona todos os dias! Vem no meu blog nos conhecer! Estou te acompanhando! Bjos.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto! Por enquanto eu só tenho uma filha mas pretendo encomendar logo o 2° bebê ainda esse ano, justamente porque quero que meus dois filhos cresçam juntos e bem amigos, pelo menos foi isso o que sempre imaginei na minha família. Acredito que o ciúmes é inevitável mas dá pra gente cuidar de um e ao mesmo tempo tratar com muito carinho o outro, assim o outro entende que não tá sendo preterido e que o amor dos pais não está ameaçado.

    Beijos!
    www.baudabijou.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi achei seu blog lindo.
    já seguindo aqui.
    mas hoje vim falar de um canal no youtube que tem um projeto super legal que tendo em vista a problemática de em festas infantis não ter músicas com letras condizentes a idade, chega como objetivo de nessas festas trazer músicas tradicionais brasileiras infantis, só que com ritmos mais atualizados. Como o denc music.
    https://www.youtube.com/watch?v=qMstosc-2j0
    Vamos ajudar visualizando, se inscrever, da joinha e compartilhar. Criança tem que ser criança e viver sua infância

    também meu blog: http://www.ousadaemoderninha.com.br/

    ResponderExcluir